31 de maio de 2019

Veja filmes da Mostra Ecofalante na sua casa!

A 8ª Mostra Ecofalante também está na internet! Durante 90 dias, 14 filmes do nosso catálogo estarão disponíveis gratuitamente na plataforma de vídeo sob demanda SPCine Play. Assim, você pode assistir aos nossos filmes estando em qualquer lugar do Brasil!

Entre os filmes que estarão na plataforma, teremos dez obras do documentarista Silvio Tendler, o grande homenageado deste ano. Destaca-se também “A Idade da Água”, novo filme de Orlando Senna que estreia na Mostra Ecofalante.

Confira a lista dos filmes disponíveis no SPCine Play:

Agricultura Tamanho Família

Silvio Tendler (Brasil, 2014, 59′)

No Brasil, dos quase 5 milhões de estabelecimentos rurais, 4,5 milhões são ocupados por outro tipo de agricultura: a agricultura familiar, que utiliza estratégias de produção que respeitam o meio ambiente e é responsável pela produção da maior parte do alimento que chega à mesa dos brasileiros. O filme mostra as diversas formas de agricultura familiar e o quanto esse modelo de produção agrícola cria e movimenta a cultura, a produção econômica, as relações sociais e inclusive os afetos no interior do País.

Dedo na Ferida

Silvio Tendler (Brasil, 2017, 90′)

O filme trata do fim do estado de bem-estar social e da interrupção dos sonhos de uma vida melhor para todos em um cenário onde a lógica homicida do capital financeiro inviabiliza qualquer alternativa de justiça social. Milhões de pessoas peregrinam em busca de melhores condições de vida enquanto a perversão do capital só aspira à concentração da riqueza em poucas mãos. Neste cenário de tensões sociais, artistas e intelectuais lutam para transformar o mundo, levantando temas como os fins dos direitos sociais, o desemprego, o mercado e o consumo. A arte se converte em ferramenta de mudança social provocando discussões que não interessam ao 1% mais rico.

Encontro com Milton Santos ou O Mundo Global Visto do Lado de Cá

Silvio Tendler (Brasil, 2006, 90’)

Quando o mundo estava pautado pelo pensamento único da globalização, o professor Milton Santos foi a voz discordante, denunciando as perversidades do que chamou de ‘globaritarismo’, sistema econômico que provoca a concentração da riqueza entre os ricos e que distribui mais pobreza aos desfavorecidos. Este filme apresenta a última entrevista do geógrafo Milton Santos, na qual ele traça um painel das desigualdades entre o norte rico e o mundo saqueado do sul, apresentando alternativas e um prognóstico otimista sobre o futuro da humanidade.

Glauber o Filme, Labirinto do Brasil

Silvio Tendler (Brasil, 2003, 97’)

Documentário sobre a vida e a morte de Glauber Rocha, cineasta baiano que revolucionou o cinema, promovendo uma radical revisão na cultura brasileira. Imagens do enterro, depoimentos recentes de quem acompanhou sua trajetória, seu pensamento e suas idéias explodem na tela num filme-tributo à memória de um artista que idealizava um cinema independente e libertário.

Jango

Silvio Tendler (Brasil, 1984, 114’)

O filme refaz a trajetória de João Goulart, o Jango, em meio à efervescência política e cultural dos anos 1960 e, por meio de imagens de arquivo e depoimentos, mostra em detalhes como se construiu o golpe que o depôs nas primeiras horas do dia 1º de abril de 1964. O filme foi lançado exatamente vinte anos após o golpe militar no Brasil e levou meio milhão de espectadores ao cinema.

O Veneno Está na Mesa

Silvio Tendler (Brasil, 2011, 49′)

O Brasil é, desde 2008, o país que mais consome agrotóxicos no planeta! Muitos  desses herbicidas, fungicidas e pesticidas que utilizamos estão proibidos em quase  todo o mundo pelo risco que representam à saúde humana e ambiental. O perigo é  tanto para os trabalhadores que manipulam os venenos quanto para a população  do campo e das cidades que consomem os produtos agrícolas com agrotóxicos.  Só quem lucra com isso são as transnacionais fabricantes dos venenos. A ideia do  filme é mostrar como estamos nos alimentando mal por conta de um modelo agrário perverso, baseado no agronegócio. É tempo de mudar!

O Veneno Está na Mesa II

Silvio Tendler (Brasil, 2014, 70′)

Após o impacto do primeiro filme, este filme atualiza e avança na abordagem das terríveis consequências para a saúde pública causadas pelo uso dos agrotóxicos dentro do modelo agrícola nacional atual. O filme enfoca a existência de alternativas viáveis de produção de alimentos saudáveis que respeitam a natureza, os trabalhadores rurais e os consumidores. Com este documentário, vem a certeza de que o país precisa tomar um posicionamento diante do dilema que se apresenta: em qual mundo queremos viver? O mundo envenenado do agronegócio ou o da liberdade e diversidade agroecológica?

Os Anos JK – Uma Trajetória Política

Silvio Tendler (Brasil, 1980, 110’)

A eleição de Juscelino Kubitschek, o nascimento de Brasília, a renúncia de seu sucessor Jânio Quadros, a crise política, o golpe militar e a cassação dos direitos políticos de JK. O foco deste filme é a trajetória política do ‘presidente bossa nova’, popular entre os artistas, que sonhou com um país que ocupasse um lugar entre as potências mundiais, propondo para isso uma política desenvolvimentista rumo à modernidade.

Sonhos Interrompidos

Silvio Tendler (Brasil, 2016, 86’)

Nos anos 1960, o Brasil foi pautado pela luta por igualdade. Uma série de pensadores seminais colocaram a fome, a partilha da terra, a educação e o desenvolvimento em discussão. Estudantes, artistas e intelectuais desejaram mudar o mundo, mas o que o país viu foi o presidente João Goulart, que idealizou as Reformas de Base, ser deposto por um golpe militar. Apesar disso, o que o filme procura nos mostrar é que sonhos interrompidos podem fazer germinar novas sementes, novos sonhos. Essa é a função da História: impulsionar-nos para novas lutas.

Utopia e Barbárie

Silvio Tendler (Brasil, 2009, 120’)

A fim de fazer uma reconstrução narrativa do Brasil e do Mundo durante a Guerra Fria, o filme faz paralelos entre as experiências vivenciadas pelo diretor e os acontecimentos ao redor do mundo. Este road movie documentário passa pela Itália, EUA, Brasil, Vietnã, Cuba, Uruguai, Chile, entre outros, mostrando lugares e protagonistas da história. Tão importante quanto os temas retratados é o olhar do autor, que se constrói à medida em que o filme vai acontecendo, de maneira a dar voz a diferentes personagens e traçando um rico painel de nossa história recente.

Parque Oeste

Fabiana Assis (Brasil, 2018, 70’)

Depois de ser vítima de uma violenta desocupação ocorrida no bairro Parque Oeste, em Goiânia, uma mulher reconstrói sua vida tendo como norte a luta por moradia.

Palenque

Sebastián Pinzón Silva (Colômbia, 2017, 25’)

Guiada por temas que tocam vida e morte e um ritmo musical afro-latino constante, uma ode a uma pequena cidade que contribuiu imensamente para a cultura e a memória coletiva da Colômbia: San Basilio del Palenque, o primeiro povoado das Américas a se libertar do domínio europeu.

Idade da Água

Orlando Senna (Brasil, 2018, 82’)

Um alerta sobre a questão da falta de água no planeta e sobre a cobiça internacional pela Amazônia, o maior reservatório de água doce do planeta. Além de concentrar 20% da água potável do mundo, a Amazônia é a região com maior possibilidade de manter seus mananciais nas próximas décadas, graças à umidade de sua floresta.

Krenak

Rogério Corrêa (Brasil, 2017, 74′)

A história da tribo indígena Krenak, de Resplendor, Minas Gerais, desde a declaração da ‘guerra justa’ pelo rei português Dom João VI em 1808, até o desastre ambiental no Rio Doce causado pela ruptura da barragem de minérios em Mariana, em 2015.

 

Para assistir aos filmes, basta acessar www.spcineplay.com.br.